Veja quais deputados evangélicos votaram a favor da punição para juízes e promotores

Da esquerda para a direita: Deputados João Campos, Marcelo Aguiar, Sóstenes Cavalcante, Irmão Lázaro e Arolde Oliveira.
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A votação do pacote das ’10 Medidas Contra a Corrupção’ (PL 4850/16) na Câmara, na madrugada da última quarta-feira (30), gerou diversos protestos pelo país, não apenas pela retirada de seis das propostas inicialmente apresentadas, mas também pela aprovação de uma emenda que limita a atuação de juízes e promotores do Ministério Público, sujeitando-os à responsabilização por “crimes de abuso de autoridade, com motivações político-partidárias”.

Proposta pelo deputado Weverton Rocha (PDT – MA), a emenda controversa foi aprovada com 313 votos a favor, 132 contra e 5 abstenções.

A votação sobre a proposta acabou dividindo os posicionamentos dos deputados evangélicos, entre votos a favor, contra e ausências. Somente entre esse grupo de parlamentares, houve 48 votos a favor, 29 votos contra a emenda, além de uma abstenção e 18 ausências.

O deputado federal Roberto de Lucena (PV – SP) falou com exclusividade ao Guiame e afirmou que seu voto foi a favor das ’10 Medidas Contra a Corrupção’ e também contra a limitação da atuação de juízes e promotores.

“Votei a favor das 10 medidas de combate à Corrupção e contra a punição aos juizes e promotores. Votei contra o crime de responsabilidade para juízes e promotores porque era fora de contexto, inadequada”, assegurou.

“Estamos exatamente em meio a importantes operações de investigação de crimes de corrupção, à exemplo da lava-a-jato, e o texto votado pode se tornar como espadas e facas contra a cabeça dos responsáveis por essas investigações”, acrescentou.

Lucena também explicou que a emenda pode soar como uma forma de retaliação do legislativo ao Ministério Público e ao poder Judiciário, o que ele classificou como uma situação inadequada.

“Além disso, a proposta transparece 2 coisas (e não são, mas transparecem): uma retaliação do legislativo ao Ministério Público e ao judiciário ou uma preocupação corporativa. Não era adequada essa discussão e essa proposta no bojo das 10 medidas e exatamente nesse momento. Foi de mal tom e de mal gosto. E quanto a lava-a-jato, tem que ficar claro que ela não pertence ao Ministério Público, nem ao judiciário. Ela é da sociedade, do povo brasileiro!”, afirmou.

Indignação
Pastor da Igreja Batista do Bacacheri, em Curitiba (PR), Luiz Roberto Silvado viu as ’10 Medidas’ ainda sendo formadas em suas raízes e até mesmo participou com sua opinião na criação do Pacote.

Procurado pela redação do Guiame, Silvado expressou sua indignação diante das diversas alterações feitas, o que ele chamou de “frieza” por parte dos parlamentares diante de um clamor popular tão genuíno.

“Infelizmente no frio da madrugada ficou clara a frieza dos nossos parlamentares com relação à opinião do povo. Mais de 2 milhões de assinaturas não foram suficientes para faze-los entender que o ‘Brasil dos desmandos’ acabou!”, lamentou o pastor.

Quando questionado sobre a inclusão da medida proposta proposta pelo deputado Weverton (PDT), Silvado não hesitou em apontar que a proposta configura retaliação por parte do legislativo.

“Retaliação. Não existe outra maneira de classificar esta emenda. Ontem no plenário do Senado, enquanto o juiz Sérgio Moro estava presente, também ficou muito clara essa postura quando o senador do PT teve a oportunidade de falar na tribuna”, destacou.

Pastor Silvado ainda destacou a importância de que o povo se manifeste efetivamente diante desta decisão da Câmara com relação ao Pacote das ’10 Medidas Contra a Corrupção’.

“É por isto que a população mais uma vez precisa ir às ruas, pressionar seus “representantes” que decidiram representar a si mesmos”, destacou.

Confira a lista completa dos deputados evangélicos que votaram a “Sim” (à favor da emenda), “Não” (contra a emenda), optaram pela abstenção ou se ausentaram:

SIM
Alan Rick (PRB- AC) Sim
Silas Câmara (PRB – AM) Sim
Hissa Abrahão (PDT – AM) Sim
Erivelton Santana (PEN – BA) Sim
Irmão Lazaro (PSC – BA) Sim
Márcio Marinho (PRB – BA) Sim
Tia Eron (PRB – BA) Sim
Cabo Sabino (PR – CE) Sim
Moses Rodrigues (PMDB – CE) Sim
Ronaldo Martins (PRB – CE) Sim
Sergio Vidigal (PDT – ES) Sim
João Campos (PRB – GO) Sim
Cleber Verde (PRB – MA) Sim
Leonardo Quintão (PMDB – MG) Sim
Marcelo Álvaro Antônio (PR – MG) Sim
Julia Marinho (PSC – PA) Sim
Edmar Arruda (PSD – PR) Sim
Hidekazu Takayama (PSC – PR) Sim
Altineu Cortes (PMDB – RJ) Sim
Arolde de Oliveira (PSC – RJ) Sim
Aureo (Solidariedade – RJ) Sim
Benedita da Silva (PT-RJ) Sim
Clarissa Garotinho (PR-RJ) Sim
Fabiano Horta (PT – RJ) Sim
Francisco Floriano (DEM – RJ) Sim
Rosangela Gomes (PRB – RJ) Sim
Roberto Sales (PRB – RJ) Sim
Sóstenes Cavalcante (DEM – RJ) Sim
Antônio Jácome (PTN – RN) Sim
Carlos Gomes (PRB – RS) Sim
Luis Carlos Heinze (PP – RS) Sim
Lindomar (Garçon) Barbosa Alves – (PRB – RO) Sim
Lúcio Mosquini (PMDB – RO) Sim
Nilton Capixaba (PTB – RO) Sim
Jhonatan de Jesus (PRB – RR) Sim
Antônio Bulhões (PRB – SP) Sim
Gilberto Nascimento (PSC – SP) Sim
Jefferson Campos (PSD – SP) Sim
Jorge Tadeu Mudalen (DEM – SP) Sim
[Miss.] José Olímpio (DEM – SP) Sim
Marcelo Aguiar (Suplente em exercício) (DEM – SP) Sim
Paulo Freire (PR-SP) Sim
Roberto Alves (PRB – SP) Sim
Vinicius Carvalho (PRB – SP) Sim
Pastor Jony Marcos (PRB – SE) Sim
César Halum (PRB – TO) Sim
Aguinaldo Ribeiro (PP – PB) Sim
André Abdon (PP – AP) Sim
NÃO
JHC (João Henrique Caldas) (PSB – AL) Não
Ronaldo Fonseca (PROS – DF) Não
Carlos Manato (SD – ES) Não
Max [Freitas Mauro] Filho (PSDB – ES) Não
Fábio Sousa (PSDB – GO) Não
Eliziane Gama (PPS – MA) Não
Weliton Prado (PMB – MG) Não
Josué Bengtson (PTB – PA) Não
Rômulo Gouveia (PSD – PB) Não
Christiane Yared (PR – PR) Não
Fernando Francischini (Partido da Solidariedade-PR) Não
Marcelo Belinati (PP – PR) Não
Sandro Alex (PSD – PR) Não
Toninho Wandscheer (PROS – PR) Não
Pastor Eurico (PSB-PE) Não
Alexandre Serfiotis (PMDB – RJ) Não
Cabo Daciolo (PTdoB – RJ) Não
Ezequiel Teixeira (PTN – RJ) Não
João Ferreira Neto [Dr. João] (PR – RJ) Não
Walney Rocha (PEN – RJ) Não
Onyx Lorenzoni (DEM – RS) Não
João Derly (REDE – RS) Não
Marcos Rogério (DEM – RO) Não
Carlos Andrade (PHS – RR) Não
Geovania de Sá (PSDB – SC) Não
Bruna Furlan (PSDB – SP) Não
Edinho Araújo (PMDB – SP) Não
Luiz Lauro Filho (PSB – SP) Não
Roberto de Lucena (PV – SP) Não

ABSTENÇÃO
Luiz Cláudio (PR – RO) Abstenção
AUSENTE
Sérgio Brito (PSD – BA) Ausente
Pastor Luciano Braga (Suplente em exercício) (DEM – BA) – Ausente
Victório Galli Filho (PSC-MT) Ausente
Brunny / Brunniele Ferreira Gomes (PR – MG) Ausente
George Hilton (PROS – MG) Ausente
Lincoln Portela (PRB – MG) Ausente
Stefano Aguiar (PSD – MG) Ausente
Rejane Dias (PT-PI) Ausente
Anderson Ferreira (PR – PE) Ausente
Chico Alencar (PSOL – RJ) Ausente
Marcos Soares (DEM – RJ) Ausente
Marquinho Mendes (PMDB – RJ) – Ausente
Washington Reis (PMDB – RJ) Ausente
Ronaldo Nogueira (PTB – RS) Ausente
Shéridan Oliveira (PSDB – RR) Ausente
Pr. Marco Feliciano (PSC – SP) Ausente
Laércio Oliveira (SD – SE) Ausente
Shéridan Oliveira (PSDB – RR) Ausente

Nem todos os deputados listados acima estão filiados à Frente Parlamentar Evangélica. Esses dados foram coletados dos sites ‘Metodista.br’, ‘Camara.leg.br’ e ‘Veja.com’.

Com informações Guiame
Imagem: Reprodução

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

2 Comentários

  1. Falsos profetas o “deus” deles é o ventre, corruptos, mas o fim deles já esta reservado. Como esta escrito em judas.
    Judas 1.12 Essas pessoas participam de vossas reuniões e celebrações fraternais, banqueteando-se convosco, sem o menor pudor. Agem como pastores que a si mesmos se apascentam; vagam como nuvens sem água, impelidas pelos ventos. São como árvores sem folhas nem fruto, duas vezes mortas, arrancadas pela raiz. 13 São como as ondas bravias do mar, espumando suas próprias indecências; estrelas errantes, para as quais estão preparadas as mais DENSAS TREVAS POR TODA A ETERNIDADE. …

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentários do Facebook