Cristãos manifestam contra as leis de balasfêmia no Paquistão

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Cristãos manifestam contra o mau uso das leis de blasfêmia do Paquistão. As leis foram consideradas como a principal causa da perseguição anticristã.

PAQUISTÃO – O evangelista Babu Shahbaz, de 41 anos, casado e pais de dois filhos, foi detido no dia 30 de dezembro e ainda está preso em Lahore, informou o Centro de assistência jurídica, Assistência e Liquidação (CLASS) e a British Pakistani Christian Association (BPCA) ao site Christian Today.

Shahbaz é acusado de cometer blasfêmia logo após seu nome ser encontrado nas páginas corânicas espalhadas na rua. Ele foi acusado da seção 295B do Código Penal do Paquistão. No entanto, CLAAS diz que Shahbaz é analfabeto e não sabe ler.

Quem prestou queixa contra Shahbaz foi Haji Nadeen, um comerciante quem tem uma suposta rivalidade com a família de Shahbaz. Em sua declaração ele relatou que enquanto estava a caminho da mesquita para a oração, ele e outros muçulmanos encontraram 100 páginas do Alcorão rasgadas com o nome de Shahbaz espalhado na rua.
CLAAS relata que Nadeem, Guijar e outros muçulmanos estavam descontentes com Shahbaz, que há 15 anos organiza encontros de oração em sua casa, na vila de Kamahan, por isso o acusaram de blasfêmia.

Segundo a polícia haverá uma investigação justa, no entanto o incidente incitou a violência de alguns muçulmanos para com os cristãos locais, forçando muitos a fugir com medo. O major Nathaniel Sahid, da Igreja do Exército de Salvação em Kamahan, disse ao BCPA: “Os cristãos locais estão aterrorizados, estamos recebendo ameaças de muçulmanos que da comunidade que seremos atacados. Se deixarmos nossas casas seremos roubados, seremos espancados, roubados ou até mesmo nos matariam. É triste que um ciúme mesquinho pode levar a tal ódio e à perseguição de pessoas inocentes”.

“Este último caso de blasfêmia destaca o pequeno progresso feito pelo governo do Paquistão para melhorar os direitos das minorias sob sua proteção … A Grã-Bretanha e os Estados Unidos mantiveram o Paquistão como sua maior ajuda externa por mais de uma década. A influência que isso lhes proporciona deve ser usado como uma alavanca para trazer esperança para as minorias, em vez disso, parece apenas para prolongar o horror que os cristãos e outras minorias enfrentam”, disse Wilson Chowdhry, presidente da BPCA.

O diretor do CLAAS-UK, Nasir Saeed, disse que o uso indevido da lei de blasfêmia do Paquistão continua aumentando contra os cristãos e outras minorias, e é considerado a raiz da perseguição. “Gostaria que o assunto fosse resolvido fora do tribunal o mais rápido possível, caso contrário o destino de Shahbaz será o mesmo que o Aasia Bibi, Sawan Masih, Zaffar Bhatti e muitos outros que estão definhando nas prisões há anos”. Saeed disse. “Se o governo não mudar essa lei, infelizmente, podemos esperar vários relatos de casos falsos de blasfêmia contra minorias religiosas decorrentes de questões de propriedade, profissional e de negócios e rixas familiares em 2017.”

“As leis de blasfêmia violam claramente os tratados internacionais de direitos humanos ratificados pelo governo paquistanês, portanto é dever da comunidade internacional pressionar o governo paquistanês para que cumpra suas obrigações internacionais e ajustem suas leis de acordo com esses tratados”.

 

Com informações Christian Today
Imagem: Reprodução

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentários do Facebook