Conteúdo para maioridade poderá ser exibido na TV em qualquer horário, define STF

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Com decisão, as emissoras poderão veicular seu conteúdo no horário que definirem. Veja a opinião de pastores sobre o tema.

O Supremo Tribunal Federal derrubou nesta quarta-feira (31) a regra que obriga as emissoras de televisão a veicular seus programas de acordo com o horário estabelecido pela classificação indicativa.

Assine o Blesss

De acordo com a decisão da Suprema Corte, a classificação dos programas passa a ser apenas indicativa e informativa. As emissoras poderão veicular seu conteúdo no horário que definirem, sem necessariamente seguir a faixa recomendada pelo Ministério da Justiça.

No decorrer da sessão, o STF concluiu que a televisão não pode sofrer a censura que sofre no atual momento.

O julgamento começou com o voto do ministro Teori Zavaski junto com o ministro Dias Tóffili, relator do projeto. Zavaski argumentou que a lei era inconstitucional, já que é “classificação indicativa, não impositiva”.

Com 11 ministros na Casa e a abstenção de três, o resultado final ficou em 7 a 1 e a vinculação horária à classificação indicativa tornou-se inconstitucional. A ação é definitiva, já que o STF é o maior órgão da Justiça Brasileira.

A faixa “não recomendada para menores de 12 anos” só podia ser exibida a partir das 20h, por exemplo. Agora, esta programação poderá ser mostrada em qualquer horário, sem que a emissora seja multada ou tenha problemas jurídicos — só se ultrapassar os limites, o que será julgado por órgãos como o Ministério Público.

Televisão na família

Segundo o pastor Israel Belo de Azevedo, da Igreja Batista Itacuruçá, os adultos devem se educar para a mídia e também educar suas crianças.

“Não adianta negar a televisão, porque ela é central”, disse ele em entrevista ao Guiame. “No entanto, a tela tem a sedução de fazer uma pessoa achar que aquilo que vê é um modelo a ser seguido. O “casal” homossexual, quando apresentado, torna-se um modelo. Muitas vezes, até o criminoso é glamurizado”.

“Como famílias e igrejas, podemos ficar no micromundo e nos educarmos a nós mesmos para não consumirmos porcaria e educarmos os nossos queridos para não consumirem porcaria”, acrescenta Azevedo.

No livro “Eu Creio Na Pregação”, o teólogo John Stott, também alerta sobre alguns perigos da televisão. “A perda do senso crítico e a incapacidade de avaliar o que está por trás da propagandas, novelas, filmes e até mesmo de alguns documentários e noticiários, produzem uma confusão psicológica de graves consequências”, alerta.

Para Stott, a programação geral da televisão pode afetar os princípios morais do público. “A televisão tende a deixar as pessoas em desordem moral. A vastas maioria dos programas, especialmente aqueles que dão mais ibope, estão lotados de valores éticos e morais distorcidos e até mesmo nocivos para a família. A violência veiculada na televisão é uma verdadeira escola do crime”.

Com informações Guiame
Imagem: Foto/Reprodução

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentários do Facebook