Como destruir seu casamento antes que ele comece

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

O mês de maio é tradicionalmente considerado “o mês do lar”. Essa ênfase é especialmente relevante nos dias atuais, quando vários casais lutam com problemas conjugais que podem até levar ao divórcio. O fato é que alguns desses problemas tiveram o seu nascedouro no período de namoro ou noivado do casal. Em outras palavras, é possível que o casamento seja destruído antes mesmo de começar.

Poucos casais percebem, mas algumas sementes da destruição conjugal são, às vezes, semeadas antes do casamento. Mais tarde, as frustrações, as crises e até a dor do divórcio, acabam resultando em perplexidades e surpresas para aqueles que não notaram a “tragédia anunciada” no início do relacionamento. Se alguns fatos fossem observados desde o início, talvez algumas dores e angústias poderiam ser eliminadas e a história do casal receberia a sentença ideal: “e viveram felizes para sempre”!

A fim de advertir alguns casais enamorados, relacionamos abaixo algumas dessas “sementes”. Todavia, o importante é que o assunto seja analisado e conversado entre cada casal. Dessa maneira, veja algumas coisas que podem destruir o seu matrimônio antes mesmo que ele comece.

1 – Uma inversão de intimidades. O ideal em todo relacionamento cristão é que os namorados desenvolvam intimidade emocional, espiritual e, finalmente, física. Em outras palavras, é necessário que o casal se ame, procure crescer na vida espiritual em termos de oração conjunta, estudo bíblico e comprometimento com uma igreja local para, após o casamento, desfrutar da intimidade física. No entanto, essa ordem tem sido invertida em alguns casos nos quais a intimidade física é buscada antes do momento correto. Além de ser um pecado e transgressão do padrão de Deus para o casal, o sexo antes do casamento acaba resultando em desconfiança, insegurança e acusações que afetarão, mais cedo ou mais tarde, a harmonia do casal. A imoralidade no namoro ou noivado acaba afetando o amor no casamento. Essa é uma semente maléfica, ainda que prazerosa no início, pode produzir um fruto amargo no futuro.

2 – A obediência aos desejos ao invés da submissão à direção de Deus. A mensagem que geralmente se ouve no mundo atual é que cada pessoa atenda aos seus desejos. Até parece antinatural reprimir, controlar ou dizer não aos nossos desejos. Porém, nossos desejos nem sempre são corretos ou santos, pois o coração humano é “desesperadamente corrupto” (Jr 17.9). Alguns de nossos desejos fazem guerra contra a direção do Espírito

3 -Santo revelada na Palavra de Deus. Logo, quando fazemos da obediência aos desejos o padrão em nosso relacionamento amoroso, acabamos plantando uma semente egoísta que nos levará a pensar que somos o centro do universo e sempre deveremos ter aquilo que desejamos (aceitação incondicional, compreensão, prazer, etc.). O problema é que isso arruinará qualquer relacionamento com outra pessoa, inclusive a comunhão com Deus. Nenhum casamento subsiste a isso!

4 – Padrão doentio de comunicação. A Bíblia dá ênfase especial à comunicação, pois ela é a revelação do Deus que se comunica com aqueles a quem ele ama. No processo divino de comunicação, Deus toma a iniciativa, sempre é verdadeiro no seu falar, revela compaixão e perdão aos que reconhecem seus erros e busca falar ao coração dos seus ouvintes. No entanto, alguns casais cristãos parecem adotar outro modelo de comunicação no qual eles se atacam, se fecham e se calam, são incompassivos, não conseguindo perdoar e apenas focalizando as atitudes que desejam mudar em seus cônjuges. O problema é que, meses após esse padrão doentio de comunicação, nenhum dos dois revela saúde ou energia suficiente para continuar o relacionamento.

5 – A manipulação e o jogo da insegurança. A Bíblia ensina que “no amor não existe medo”, pois o medo produz tormento (1Jo 4.18). Todavia, algumas pessoas parecem se alegrar em fazer com que a pessoa amada se sinta insegura quanto ao relacionamento. O jogo é mais ou menos assim: “se você não me tratar bem, poderá me perder”! Assim, o convívio é marcado por manipulações e insegurança contínua! Há até o caso de alguns preferirem não dizer que amam para que a outra pessoa não se sinta confortável no relacionamento. O problema é que esse jogo acaba desenvolvendo ciúmes e frustrações. Afinal, por que se esforçar tanto por alguém que prefere não dar certezas se, de fato, te ama? Essa estratégia de manipulação e insegurança não é apenas antibíblica, mas é demoníaca, pois Satanás é o que tem prazer no sofrimento dos outros.

6 – Descontrole financeiro. O mundo ao nosso redor parece julgar as pessoas pelo que elas têm e não por quem são. Por essa razão, sempre será uma tentação gastar mais do que se ganha. O problema é que, uma vez acostumados a esse padrão, o casal acaba entrando no casamento com inúmeras dívidas. De fato, os gastos que proporcionaram momentos agradáveis durante o namoro, podem acabar por separá-lo no casamento! Quando as dívidas aumentam, também se multiplicam as acusações, o distanciamento conjugal e as frustrações. Portanto, é melhor que se aprenda o contentamento e modéstia o quanto antes, pois o preço a se pagar pela falta desses pode ser mais alto do que se imagina.

Pois bem, mencionamos apenas cinco tópicos, mas talvez eles sejam suficientes para abrir os olhos de alguns a fim de perceberem certos problemas em seus relacionamentos. Se esse é o seu caso, quem sabe seja o momento de você levar mais a sério algumas coisas em sua vida! Considere, por exemplo, algumas necessidades básicas em prol da solução desse problema:

1 – Oração – Procure a face de Deus em oração pedindo orientações para o seu relacionamento. A vontade do Senhor é que você converse com a pessoa que ama e, juntos, assumam o compromisso de mudarem as atitudes. Considere também que pode ser a vontade do Senhor o fim desse relacionamento. Se não houver comum acordo, talvez seja o momento de desistirem do relacionamento (Amós 3.3).

2 – A busca de ajuda – Procure alguém mais maduro espiritualmente que possa orientá-los na Palavra de Deus, ajudá-los a progredir e crescer em Cristo. O fato é que nunca crescemos sozinhos, portanto, precisamos sempre da ajuda de outros e isso também é verdade na vida cristã! Deus nos salva para nos incluir em uma comunidade que nos ajuda a crescer nas áreas fracas de nossas vidas.

3 – O compromisso do estudo sistemático da Bíblia – Por meio do estudo diário da Bíblia nossa mente e coração são purificados e somos moldados pelo Espírito à imagem de Jesus Cristo. Assim, ao invés de deixarmos nossa mente ser tomada pelas opiniões do mundo ao redor, devemos assumir o compromisso diário de estudar a Palavra de Deus para nossa transformação.

Finalmente, é preciso que se afirme que nenhum casamento está isento de crise! No entanto, a crise não precisa ser “plantada” pelo casal antes mesmo que o casamento aconteça!

 

Por Pr Valdeci Santos
Fonte: IPCampo Belo
Imagem: reprodução web

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentários do Facebook