Camisa ensanguentada de Valdemiro vira amuleto para “curar” doentes

0
707
Valdemiro Santiago, líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, em sua casa após receber alta do hospital (Facebook/Reprodução)

O esfaqueamento do líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, Valdemiro Santiago, causou tristeza e perplexidade nos evangélicos em todo país. Mesmo aqueles que não concordam com as matizes teológicas do telepastor, receberam a notícia com consternação, como foi o caso da VINACC e do Portal Consciência Cristã News.

Não existe justificativa para se alegrar com um crime bárbaro como este. Celebrar o esfaqueamento do pastor, como fizeram algumas páginas de humor nas redes sociais, é uma demonstração de desconhecimento bíblico, ausência de misericórdia e pode até mesmo evidenciar ausência de regeneração, pois quem é do Reino ama os inimigos e bendiz aqueles que maldizem e perseguem.

Porém, aquilo que foi vaticinado pelos memes do facebook, de fato aconteceu: O assunto ainda nem esfriou e Valdemiro Santiago já está utilizando o acidente para promover seu ministério. E não apenas isso, mas também está usando a camisa ensanguentada que usou no dia do incidente, como patuá curativo em suas reuniões.

Sentado numa bancada ao lado da esposa, a bispa Francileia Santiago, o religioso anuncia que a camisa que vestia na hora do ataque já serviu até para “curar” fiéis. Nas imagens, um membro da igreja aparece esfregando-a em um manto.

“Passaram até a camisa ensanguentada no manto. Quando ela [a fiel] tocou no manto, ela aplumou. Foi curada. O demônio fez o serviço dele, mas acabou dando o contrário. No acerto de contas com o diabo, foi assim: ‘E aí, como é que foi com o Valdemiro? O saldo foi negativo. Porque teve até gente que saiu curada’”, diz o pastor autointitulado apóstolo no canal de TV da igreja.

“A unção está na nossa roupa, no nosso copo, no nosso relógio, na nossa aliança, no nosso chapéu, no nosso sangue”, explica.

A audácia destes tele-apóstolos não conhece limite, assim como a sua cara de pau. Ora, em Atos 19.11-12, é dito que lenços e aventais de Paulo eram levados aos doentes e possessos, e este texto é usado para validar a prática de ungir objetos com fins de benção e cura. No entanto, em nenhum momento a bíblia diz que isso aconteceu com o aval de Paulo. O texto é claro: os lenços e aventais “eram levados”.

Éfeso era uma cidade muito mística e superticiosa, portanto não é de se estranhar este tipo de comportamento por parte dos seguidores, no entanto, é preciso reconhecer que em todo o Novo Testamento não encontramos nenhuma permissão ou ordem de nenhum apóstolo ou até do próprio Senhor Jesus nos evangelhos ensinando ou orientando a tal prática.

Camisa ensanguentada, usada por Valdemiro no dia do incidente (Reprodução/Facebook)

Mas Valdemiro nunca se preocupou com bases bíblicas, e sim com aquilo que funciona. Fez seu marketing de pregador humilde (na verdade, é um fazendeiro millionário que anda em carros importados, usa roupas de grife e usa um helicóptero para sua locomoção), e criou campanhas no estilo da sua antiga igreja, a Universal do Reino de Deus, da qual ele é um membro dissidente.

Sua preocupação é a arrecadação, e se o episódio do facão enferrujado contribui para a propagação do mito de homem de Deus, dotado de unção e privilégios especiais, por que razão ele não utilizaria?

Por Léo Gonçalves
Redação Consciência Cristã News
Imagem: VEJA

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentários do Facebook